Começando pelo básico, do que é feito o seu esmalte? 11

Bem vindos a coluna “Laboratório BIG”! Aqui vocês vão saber mais sobre como são feitos os esmaltes da Big Universo, os componentes, as coberturas diferenciadas e afins. Aqui vocês vão entender porque alguns esmaltes formam aquelas bolhas chatas, como a cobertura matte funciona, ou ainda, porque os esmaltes de tons pastel são difíceis de passar. Tudo aquilo que você sempre quis saber mas não tinha onde procurar. Agora com essa coluna suas dúvidas serão solucionadas!

Conto sempre com a assessoria técnica do Gilmar de Siqueira, químico responsável pelos esmaltes da marca. Informação passada com responsabilidade, sempre.

Estou aprendendo muito escrevendo esses posts pra vocês e caso vocês tenham qualquer dúvida a respeito, comentem aqui no post que eu me desdobrarei para responder a todas as perguntas, combinado?
Quais são os componentes básicos do esmalte e pra que eles servem?

Um esmalte é basicamente formado pela mistura de solventes orgânicos, nitrocelulose, resina, plastificante, pigmentos e agentes tixotrópicos.

NITROCELULOSE: é fundamental na composição do esmalte pois é ela a responsável pela formação do filme.

RESINA: tem a função de dar aderência e durabilidade.

PLASTIFICANTE: tem a função de dar flexibilidade ao produto, tornar o filme menos quebradiço.

PIGMENTOS: são de dois tipos, orgânicos e inorgânicos. Os pigmentos orgânicos, também chamados de corantes, são minoria e se dissolvem nos solventes. Já os pigmentos inorganicos não. A grande variedade de cores provém da combinação dos pigmentos inorgânicos.

AGENTES TIXOTRÓPICOS: Os pigmentos inorgânicos são sólidos e pulverizados. Eles ficam suspensos no verniz , parecendo dissolvidos. É o agente tixotrópico o responsavel por essa suspensão. Quando há separação de fases no esmalte (líquido por cima da cor, o tal “óleo”) o problema é com o agente tixotrópico.

SOLVENTE: além de fundamental para a mistura dos componentes acima, o solvente proporciona a secagem rápida do esmalte. É a combinação desses solventes que determina o tempo de secagem. Se os solventes que compõem o esmalte não estiverem bem misturados as bolhinhas vão aparecer. Elas se formam quando um dos solventes evapora antes do restante. O solvente é uma substância líquida volátil, ou seja, evapora com facilidade e o ideal para o esmalte é que durante a secagem os solventes evaporem na mesma velocidade. Se isso não acontecer, já sabe… as bolhinhas virão com certeza! Lembrando que a evaporação uniforme dos solventes depende, além da sua mistura correta, da temperatura e ventilação.

Essa dos solventes eu não sabia. Pesquisando e aprendendo.

No próximo post, do que são feitos os esmaltes de tons pastel e porque eles são mais difíceis de aplicar.
Fiquem ligados!

Post to Twitter